Atualizado em: 5 de novembro de 2019

Na maturidade, a flacidez do rosto é um problema que incomoda a maioria das mulheres. Mas, a ciência médica está ajudando a aliviar esse problema com tratamentos como preenchedores faciais, botox e bioestimuladores.

Os quarenta ficaram para trás e para muitas de nós os sinais do envelhecimento da pele já aparecem. Estão bem à vista toda vez em que nos olhamos no espelho. A flacidez do rosto e as rugas são os sinais mais evidentes da passagem dos anos. Ainda bem que a tecnologia tem criado vários tratamentos para a flacidez do rosto melhorando também a auto estima. É o que vamos ver aqui.

Porque a pele do rosto se torna flácida com a idade

Dermatologista Cristiane Sato

A dermatologista Cristiane Sato, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que a flacidez do rosto é resultado de vários fatores, tais como a perda de estruturas de sustentação da pele, como o colágeno, a diminuição da espessura da pele e a perda de gordura em alguns espaços de sustentação do rosto. A perda da massa óssea também influencia na flacidez do rosto.

“Com o passar dos anos, nosso crânio diminui e isso reflete em “sobras” de pele sobre ele. Temos a impressão de que a pele esticou, mas na verdade vamos murchando com a idade”.

A ciência médica oferece tratamentos não cirúrgicos para a flacidez do rosto. Entre os procedimentos não cirúrgicos, os preenchedores, botox e bioestimuladores estão entre os mais indicados.  

Tratamentos não cirúrgicos podem atenuar a flacidez do rosto

O objetivo dos preenchedores faciais, botox e bioestimuladores é repor o volume da face e melhorar seus contornos. As técnicas são bastante populares nas clínicas médicas e devem ser aplicadas por médicos.

A dermatologista Cristiane Sato destaca que as indicações não se baseiam somente na idade do paciente.

 “Após os 40 anos já temos, em diferentes graus, perda das estruturas de sustentação da pele como o colágeno, gordura e massa óssea no rosto. De modo geral, para compensar essas perdas é necessário realizar preenchimento. A pele, como está mais fina, fica mais propensa a enrugar com a movimentação da musculatura do rosto, sendo indicado, para esse caso, a aplicação de toxina botulínica. Também, podem ser realizados procedimentos para deixar a pele mais firme como o Ultrassom Microfocado e/ou aplicação de bioestimuladores”.

A médica explica que, geralmente, é indicada uma combinação de várias técnicas para melhorar o contorno do rosto. Ela também aconselha: esses procedimentos devem ser feitos por médicos especialistas.

Botox

A aplicação de botox é um dos procedimentos estéticos mais populares para a suavização de rugas e linhas de expressão. O botox é uma toxina produzida por uma bactéria chamada Clostridium Botulinum. Em sua forma cosmética, o botox é utilizado paraparalisar os músculos causadores das linhas de expressão, rugas e bandas grossas no pescoço.

Indicação: sessão única, durabilidade quatro meses.

Preenchimento com ácido hialurônico

O ácido hialurônico é o principal preenchedor utilizado hoje, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia. Nosso corpo fabrica esta substância, capaz de manter as formas e contornos, mas essa produção cai com o passar dos anos.

Como tratamento da flacidez do rosto, o ácido hialurônico promove a reposição volumétrica em áreas do rosto nas quais ocorreram perdas de gordura e de sustentação, causadas pelo envelhecimento, como também o contorno e volume dos lábios; tratamento de olheiras e contorno mandibular.

Indicação: Sessão única com durabilidade média de um ano.

Ultrassom Microfocado

O Ultrassom Microfocado utiliza o calor para promover a melhora da flacidez. As ondas do ultrassom conseguem atingir e aquecer as camadas mais profundas da pele. Este processo leva à contração dessas fibras e estimula a formação de colágeno novo no local provocando um efeito de lifting facial.

Indicação: sessão única ou mais dependendo da área. O tratamento deve ser repetido após 6, 8 ou 12 meses dependendo do caso.

Bioestimuladores

Os bioestimuladores são substâncias biorreabsorvíveis. Quando são injetadas no rosto, produzem uma reação inflamatória capaz de estimular a produção de colágeno. O resultado é um aumento do volume perdido na face e melhora na qualidade da pele, reduzindo a flacidez.

Indicação: até duas sessões por ano.

Fontes e referências:

Foto de capa: Natalija Tschelej-Kreibich/Pixabay 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *