Atualizado em: 1 de outubro de 2018

A cirurgia plástica para melhorar o perfil do rosto, corrigindo o nariz e o queixo ao mesmo tempo, é chamada de PERFILOPLASTIA. A perfiloplastia reúne duas cirurgias: a rinoplastia, correção do nariz, e a mentoplastia, correção do queixo.

Queixo e nariz são fundamentais na harmonia facial. A desproporção entre o formato do nariz e do queixo pode gerar desconforto em uma pessoa.

Muitas vezes, o paciente procura o cirurgião plástico para aumentar ou reduzir o queixo visando um perfil da face mais equilibrado.

Mas, na consulta, o médico pode avaliar que a intervenção deve incluir também a correção do nariz para um melhor resultado.

O cirurgião plástico Dr. Antonio Gustavo Zampar é especialista em Perfiloplastia, e explica mais sobre essas duas cirurgias.

SBem – Como o médico avalia a necessidade da perfiloplastia?

Dr. Antonio Gustavo Zampar: Para se definir a necessidade ou não da cirurgia de perfiloplastia o médico analisa a harmonia entre os elementos mais importantes que compõem o perfil da face, mais especificamente as dimensões do nariz e do queixo.  Esses dois elementos estão muito relacionados no perfil facial, de forma que às vezes um nariz pode aparentar ser maior do que realmente é caso o queixo seja pequeno, por exemplo. Além disso, existem algumas medidas, como algumas linhas que podem ser traçadas em fotografias e radiografias faciais de perfil para auxiliar na definição da posição ideal do queixo e do nariz.

SBem – Quais as técnicas mais utilizadas?

Dr. Antonio Gustavo Zampar: As cirurgias de correção de queixo e nariz podem ser realizadas por meio de diferentes técnicas existindo prós e contras entre essas técnicas. Assim, por exemplo, podem ser feitas por meio de enxertia de gordura, ou com o uso de próteses ou mesmo por meio do avanço do próprio osso do queixo.

SBem: Como é feita a indicação dessas técnicas?

Dr. Antonio Gustavo Zampar: A escolha pela melhor técnica depende de cada caso. Assim, por exemplo, casos que necessitem um aumento de queixo mais sutil, o enxerto de gordura do próprio paciente costuma atender muito bem, tendo como vantagens ser um procedimento de custo relativamente mais baixo, sem cicatrizes e recuperação mais rápida.

Quando a necessidade de aumento é moderada, sendo um pouco maior, discutimos com o paciente entre o enxerto de gordura ou as duas outras técnicas existentes, sendo comum nesses casos optarmos pela prótese de queixo, que é fixa ao local, não sendo necessário a realização de troca. A vantagem da prótese é que o aumento obtido é mais previsível do que o enxerto de gordura, uma vez que esse último pode, em alguns casos, sofrer um pouco de absorção.

E, por fim, casos com deficiências maiores, especialmente com alterações funcionais associadas como apnéia do sono, poderiam se beneficiar mais da cirurgia de avanço do próprio osso do queixo.

SBem: Quais os riscos dessa cirurgia?

Dr. Antonio Gustavo Zampar: A cirurgia é muito segura. Mas, como qualquer outro tipo de procedimento cirúrgico apresenta também riscos. Dentre os riscos comuns aos demais tipos de cirurgias, há alguns específicos como a redução de sensibilidade na região do queixo, que é um risco não muito frequente, mas que existe mais relacionado com as técnicas  que envolvem o avanço do osso, por exemplo.  Já com as técnicas de aumento por gordura ou de colocação de prótese, embora também sejam muito raros, riscos como de infecção podem ocorrer.

SBem: Como é o pós operatório?

Dr. Antonio Gustavo Zampar: O pós operatório costuma ser tranquilo, não é uma cirurgia dolorida, independente da técnica empregada. Deverão haver alguns cuidados com relação a alimentação e com a higienização mais criteriosa na região bucal. O tempo de recuperação costuma ser de 7 a 10 dias, aproximadamente.

SBem: Modificando o nariz e o queixo, a perfiloplastia chega a interferir na aparência da pessoa?

Dr. Antonio Gustavo Zampar: A aparência da pessoa que se submete a perfiloplastia muda sim, mas sempre com o objetivo de proporcionar mais harmonia e naturalidade à face. Assim, é uma cirurgia indicada para quem está descontente com essas características faciais.

SBem: De que forma a cirurgia estética melhora a auto estima do paciente?

Dr. Antonio Gustavo Zampar: A cirurgia estética melhora a autoestima de um paciente por modificar algum elemento anatômico que esteja causando desconforto e descontentamento ao paciente. Assim, essa modificação costuma aumentar a auto confiança dos pacientes o que proporciona melhorias na autoestima e na qualidade de vida.

*Dr. Antonio Gustavo Zampar é graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP- Ribeirão Preto); Pós-graduado lato sensu pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo; Doutorando em Cirurgia Plástica pela Universidade de São Paulo (USP- Ribeirão Preto), com linha de pesquisa sobre células tronco de gordura obtida por lipoaspiração; Estágio como médico visitante de diversos serviços de cirurgia plástica no Brasil e exterior, entre outros. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *