Atualizado em: 15 de março de 2021

Como as mulheres de 50+ de hoje estão encarando a nova maturidade e as mudanças da idade e se reinventando para viver os próximos 50

Assim como a adolescência, a meia idade é um divisor de águas para as mulheres. Muda o corpo, muda a mente, muda a forma como as outras pessoas nos veêm, muda como a gente se enxerga.

Mas, nada é como antes. A atual geração de mulheres de 50+ está reinventando a meia idade feminina e a maneira de viver as mudanças da idade.

DIRA PAES, 52 ANOS

Uma das atrizes mais admiradas no Brasil, Dira Paes, 52 anos, diz que não tem medo de envelhecer e que o mais importante é se aceitar. Para ela, “você tem que gostar de você. Isso dá um brilho no olhar e um sorriso que encanta”.

Atriz Dira Paes, sem medo de envelhecer.

LETÍCIA SABATELLA, 50 ANOS

A linda Letícia Sabatella, que fez 50 anos no último dia 08 de março e entrou para o grupo das mulheres de 50+, se diz feliz com o que se tornou. Se o passar dos anos a assusta? Desalentada, diz que a sua preocupação com a degradação do meio ambiente e da sociedade é maior do que com o envelhecimento.

Atriz Letícia Sabatella, feliz com o que se tornou. Foto: Mauricio Nahas/ Divulgação
Veja também:
A nova mulher de 50+: afinal, quem é ela?
A nova maturidade: mulheres 50+, 60+ protagonizam mais essa mudança

AS MULHERES DE 50+ E AS MUDANÇAS DA IDADE: O EXEMPLO DE UMA MODELO SENIOR

Nas redes sociais vemos despontar os melhores exemplos de mulheres com mais de 50 anos que estão descobrindo que o caminho continua.

A Udi Zanettini, por exemplo, resolveu ser modelo para representar as mulheres de sua geração. Hoje, aos 61 anos de idade, aposentada, ela acredita que pode influenciar mulheres que ainda não encontraram novos propósitos de vida. E também a adotar um estilo de vida mais saudável, como ela.

Nós conversamos com Udi sobre a meia idade. Vamos ver.  

Udi Zanettini, modelo senior.

O que mudou para você após os 50 anos?

Bom. Como qualquer outra mulher não queria envelhecer, queria continuar bonita e jovem, mas o tempo nos ensina que beleza não depende da idade e do tempo. Na verdade, tudo o que mudou sempre foi para melhor, aprendi a conhecer melhor meu corpo, meus problemas, meus defeitos, minha beleza e principalmente minha saúde.

Como você encarou as mudanças da idade?

Algumas coisas acontecem com a idade, um probleminha de saúde, uma dor no joelho, as ruguinhas, os dentes e assim vai. Sempre me cuidei num todo desde a alimentação, a prática de exercícios e principalmente o bom humor. Encaro com muita alegria e felicidade de estar tendo a benção de envelhecer “viva”!

Qual é o seu maior desafio?

Olha, acredito que o meu maior desafio atualmente é ajudar outras mulheres que por vários motivos não tiveram a mesma sorte de estarem bem na idade avançada, principalmente na questão da depressão.

Como foi a sua menopausa?

A minha menopausa posso dizer que foi bem tranquila. Tive a última menstruação aos 50 anos e pronto. Felizmente, não senti e não sinto fogachos. Mas, a gente percebe algumas coisas como ressecamento de pele e cabelos, às vezes esquece alguma coisa, ou já não se consegue fazer tantas coisas ao mesmo tempo como se fazia antigamente. Acredito que em grande parte foram os meus hábitos saudáveis como boa alimentação, sou vegetariana praticamente desde criança, bom sono, exercícios físicos, meditação, espiritualidade, nunca fumei e bebo socialmente, faço “check up” anualmente, vou ao dentista de 6 em 6 meses e tomo vitaminas.

Para você o que significa envelhecer?

É ser feliz…é ver a família que você criou… ou o que você criou…se não foi família foi algo que te fez feliz, que te realizou, é tirar sabedoria deste tempo que você aqui passou…

O que vê quando se olha no espelho?

Ainda vejo aquela menina que sonhava… um pouco diferente com cabelos brancos mas ainda longos, com a pele mais enrugada mas ainda saudável…ainda vejo a alegria e a vontade de produzir, de viver, de sonhar…

Você se sente valorizada?

Acredito que a vida da mulher atual é bem melhor do que antigamente. Havia muito assédio na rua, e em qualquer lugar, sem que pudéssemos ter defesa legal. Eu tenho me sentido mais valorizada atualmente, mas ainda bem longe do que gostaria.

Você já era modelo antes dessa nova fase?  

Quando jovem até gostaria de ter sido aeromoça, atriz, manequim na época, mas sempre estive fora dos padrões estabelecidos. Aos 59 anos, já aposentada há 9 anos, pensei nesta possibilidade pois, afinal de contas, a expectativa de vida aumentou. Estamos aposentados e nossa geração ainda tem vida ativa seja em viagens, em diversão, em academias, enfim na vida…não estamos aposentados dela!

Então, pensei em virar modelo para representar as mulheres da minha geração. Estou muito feliz, pois o que vivi até este exato momento valeu a pena!

O que você gostaria de dizer para as jovens de 20 ou 30 anos de idade?

Como eu li num jornal um tempo atrás:

“A juventude chega pronta, enquanto o amadurecimento vai sendo construído”.

Quando jovem eu já pensava em ter uma vida saudável e tranquila aos 40, 50, 60, 70, 80, 90…

Gostou da matéria? Assine a nossa Newsletter e receba gratuitamente dicas para curtir a nova vida!