Atualizado em: 17 de fevereiro de 2021

Amor, família, amizades, compaixão, dinheiro ajudam a gente a ser feliz. Mas, a pandemia de covid-19 que trouxe tantas incertezas, também mudou a nossa felicidade?

Quem diria que, hoje, felicidade seria tomar uma vacina contra a Covid-19?

Pois bem, a pandemia tirou de nós um pedaço da nossa vida. Os encontros e celebrações com os amigos e com a família, as férias, o trabalho, entes queridos que se foram. Tudo isso afetou nosso estado mental de alguma maneira.

Podemos pensar que desejar ser feliz, nesse momento, seja um sentimento egoísta. Será? Ou é um desejo de, simplesmente, que a vida retome sua “normalidade”?

Filósofos, escritores, cientistas sempre buscaram compreender o que faz uma pessoa feliz. Mas, desde que a pandemia começou, as pesquisas e estudos científicos sobre bem estar e felicidade multiplicaram.  

A RELAÇÃO ENTRE DINHEIRO E BEM ESTAR

Pesquisadores da felicidade se debruçam sobre a relação entre dinheiro e felicidade há muito tempo.

Há poucos dias , um estudo concluiu que o dinheiro é importante para a felicidade, sim.

A pesquisa, realizada pela Universidade da Pensilvânia, ouviu 33 mil pessoas entre 18 e 65 anos de idade nos Estados Unidos e calculou a relação entre a renda e o nível médio de bem-estar de cada pessoa. 

“Quando examinei vários níveis de renda, descobri que os que ganham mais são mais felizes, em parte, por causa de um maior senso de controle sobre a vida”, explica o chefe da pesquisa, Matthew Killingsworth.

O cientista usa como exemplo a perda de emprego durante a pandemia de covid. Uma pessoa de menor renda, tende a aceitar o primeiro emprego que aparecer, mesmo que não goste dele, pois precisa do salário. Já uma pessoa com uma boa poupança financeira tende a esperar por um trabalho melhor, mais adequado a ela e, portanto, mais satisfatório.

O pesquisador ressalta que o dinheiro é bom para o bem estar, mas pode trazer consigo resultados não tão felizes.

“Embora o dinheiro possa ser bom para a felicidade, descobri que as pessoas que igualavam dinheiro e sucesso eram menos felizes do que aquelas que não o faziam. Também descobri que as pessoas que ganhavam mais dinheiro trabalhavam mais horas e se sentiam mais pressionadas.”

Você sabe o que é felicidade para você? Imagem: Jacqueline Munguia/Unsplash.

5 DICAS QUE PODEM FAZER VOCÊ MAIS FELIZ

Para ajudar seus alunos que sofriam com estresse e ansiedade pelo futuro, além de solidão, uma jovem professora de psicologia criou uma aula sobre a ciência da felicidade que se tornou a mais concorrida da história da Universidade de Yale, EUA.

Com a pandemia de covid-19 as dicas da professora Dra. Laurie Santos adquiriram um novo valor.

Ela disponibilizou o curso on line, gratuitamente, em inglês. E começou a falar sobre a ciência da felicidade no podcast The Happiness Lab.

Laurie Santos também criou uma lista de dicas simples que, aplicadas, podem melhorar nossa felicidade. São baseadas em estudos científicos de psicólogos que, nos últimos 20 anos, pesquisaram  os tipos de comportamentos e mentalidades que aumentam o bem-estar. 

Essas são as dicas da professora para sermos mais felizes:

Socializar

A Covid-19 nos roubou um dos elementos mais importantes para a nossa felicidade que é estar com outras pessoas.

Uma pesquisa sobre a felicidade demonstra que ser sociável é uma característica das pessoas felizes.

“Estar com outras pessoas quase sempre nos faz sentir melhor. Mesmo que essas pessoas sejam estranhas”, diz a psicóloga.

No distanciamento social imposto pela pandemia, devemos redobrar os esforços para nos conectarmos com as pessoas de quem gostamos.

  • Experimente uma caminhada com um vizinho, mantendo a distância, claro.
  • Use ferramentas online, como Zoom, para se conectar com os amigos e familiares.
  • Faça um curso on line, ao vivo.

Gratidão

Pesquisas mostram que pessoas gratas tendem a ser mais felizes e apresentam níveis mais baixos de hormônios do estresse, como o cortisol. 

A Dra. Laurie Santos diz que existem maneiras fáceis de aumentar o nosso nível de gratidão.

“Por exemplo, pegue um caderno e tente anotar três a cinco coisas pelas quais você é grato todos os dias. Parece simples, mas pesquisas mostram que essa prática pode aumentar sua felicidade geral em apenas duas semanas. Ou, escreva uma carta de agradecimento a um ente querido, amigo ou colega de trabalho. As cartas de gratidão não apenas ajudam você a colocar os sentimentos de gratidão em palavras, mas também fortalecem os laços com as pessoas que mais importam para a sua felicidade”.

Atenção ao momento presente

Um estudo realizado por uma equipe de psicólogos de Harvard descobriu que passamos mais de 40% do tempo divagando, sem prestar atenção ao aqui e agora. 

Isso não é bom quando buscamos ser mais felizes. Pesquisas mostram que focar no aqui e agora nos faz sentir melhor. Para conseguir isso você pode:

Meditar – Considere desenvolver uma prática de meditação. Estudos mostram que até cinco ou dez minutos de meditação todos os dias podem aumentar não apenas sua concentração diária, mas também seus níveis de humor.

Ative seus sentidos – Perceba o sabor do seu café da manhã ou como é agradável um banho quente. Simplesmente perceber como o mundo ao seu redor se manifesta pode ajudar você a se lembrar de que existem coisas boas e prazerosas ao redor.

Descanse e movimente-se

Durma bem

A psicóloga conta que, quando seus alunos perguntam qual é o primeiro passo que devem dar para serem mais felizes, sua resposta é sempre a mesma: durma um pouco. 

”Ter um sono sólido de oito horas é a base sobre a qual se assentam todos os outros hábitos de felicidade”.

Se for difícil pegar no sono, eis algumas dicas da Dra. Laurie Santos:

Tirar celular, computador e tv de seu quarto –  Em vez disso, leia um livro ou revista – feita de papel – antes de dormir

Desenvolva um ritual pré-sono – Tome uma xícara de chá de ervas morno. Ou tome um banho morno. Isso pode reforçar a ideia de que seu dia de vigília está terminando e seu importante período de sono está começando.

Movimente-se  

Outro grande hábito saudável que aumenta a felicidade é o exercício físico. Um estudo descobriu que fazer meia hora de cardio em uma bicicleta ergométrica reduz a probabilidade de sentirmos coisas como tensão, raiva, depressão e até fadiga. E o efeito demonstrou durar mais de 12 horas.

Seja amável

Seja gentil com o próximo – A melhor maneira de promover o seu autocuidado é cuidando do outro.

Uma pesquisa mostra que obtemos felicidade ao fazer coisas boas para outras pessoas como doar tempo ou dinheiro para instituições de caridade ou se envolver em ações de bondade.

Existem várias maneiras de se doar:

  • Se você estiver trabalhando remotamente, doe o dinheiro que você economizou em transporte este mês para uma boa causa. 
  • Ou, apenas fale com um amigo que está passando por dificuldades. 

Seja gentil com você também – o que os psicólogos também chamam de autocompaixão. 

Autocompaixão significa lembrar que você é humano e que – assim como todas as outras pessoas no planeta – você está fazendo o melhor que pode em alguns momentos muito difíceis. 

Uma pesquisa mostra que falar consigo mesmo como um amigo atencioso e prestativo nos ajuda a reduzir a procrastinação, comer mais saudável e fazer mais exercícios.

O QUE É A FELICIDADE

Cada um de nós tem uma definição de felicidade. A Monja Coen, presidente da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil, pergunta: O que é felicidade?

A missionária se dedica ao objetivo de divulgar o princípio da não violência e criar uma cultura de paz, justiça, cura da Terra e de todos os seres vivos.

“Felicidade é não termos problemas? Há pessoas que acreditam que o objetivo da nossa vida é ser feliz. Na verdade, nosso objetivo é encontrar a tranquilidade”, diz ela.

Ela explica que possuímos uma enorme capacidade de resiliência, que é a qualidade de suportar dificuldades e não esmorecer, não desistir de nossos propósitos.

“Quando passamos por alguma dificuldade, nos encolhemos. Mas, não ficamos assim para sempre. Em algum momento, nos reerguemos e seguimos em frente. Os conflitos são oportunidades para usarmos nossa inteligência e criatividade. E crescermos como seres”.

Monja Coen completa com uma expressão japonesa: “Cada dia é cada dia”. Que, aliás, conhecemos bem.

Foto de capa: Art by Hybrid /Unsplash.                                                           .

Gostou da matéria? Assine a nossa Newsletter e receba gratuitamente dicas para curtir a nova vida!