Atualizado em: 4 de fevereiro de 2020

A gente já desconfiava que passar por situações de intenso estresse deixa os cabelos grisalhos. Agora, os cientistas descobriram como isso acontece. Mais um motivo para aprender a controlar as emoções, e não ser arrastada por elas.

A história e a sabedoria popular têm exemplos de pessoas que ficaram com os cabelos brancos depois de passar por momentos difíceis. Existe um relato sobre a rainha Maria Antonieta, capturada durante a Revolução Francesa, e condenada à morte por decapitação, de que seus cabelos ficaram totalmente brancos em poucos dias. Não era para menos, não é? Mas, existem exemplos mais próximos, de pessoas conhecidas que ficaram com os cabelos brancos ao passar por uma situação de estresse agudo.

O que não se sabia era porque isso acontecia.

Descoberta mostra o lado negativo de um mecanismo de defesa evolutivo

Pela primeira vez, os cientistas da Universidade de Harvard descobriram exatamente como o processo ocorre: o estresse ativa os nervos que fazem parte da resposta de luta ou fuga, que por sua vez causam danos permanentes às células-tronco regeneradoras de pigmentos nos folículos capilares.

O estudo foi publicado na revista Nature. Como o estresse atinge todo o corpo, de várias maneiras diferentes, os pesquisadores precisavam segmentar qual sistema corporal era responsável por conectar o estresse à cor do cabelo. 

Cabelos brancos provocados pelo estresse é um dano permanente

Várias hipóteses foram testadas e, em uma delas, o hormônio cortisol foi descartado como responsável. A pesquisa levou à conclusão de o sistema nervoso simpático era resposta de luta ou fuga do corpo.

Nervos simpáticos se ramificam em cada folículo piloso da pele. Os pesquisadores descobriram que o estresse faz com que esses nervos liberem a noradrenalina, que é absorvida pelas células-tronco regeneradoras de pigmentos próximas.

No folículo piloso, certas células-tronco agem como um reservatório de células produtoras de pigmentos. Quando o cabelo se regenera, algumas células-tronco se convertem em células produtoras de pigmentos que colorem o cabelo.

Os pesquisadores descobriram que a noradrenalina dos nervos simpáticos faz com que as células-tronco se ativem excessivamente. Todas as células-tronco se convertem em células produtoras de pigmentos, esgotando prematuramente o reservatório.

A pesquisadora Ya-Chieh Hsu, PhD, de Harvard, explica que “Depois de apenas alguns dias, todas as células-tronco regeneradoras de pigmentos foram perdidas. Depois que elas desaparecem, você não pode mais regenerar o pigmento. O dano é permanente.” Quer dizer, cabelos brancos provocados pelo estresse não têm volta.

Mais um motivo para fugir do estresse

O estudo ajuda a entender os efeitos mais amplos do estresse em vários órgãos e tecidos e como bloquear os seus efeitos prejudiciais. Os cientistas vão continuar pesquisando. E, nós podemos procurar meios de controlar o estresse, até para viver melhor. Cabelos brancos estão em alta, mas não devemos arriscar, não é?

Foto de capa:

Gostou da matéria? Assine a nossa Newsletter e receba gratuitamente dicas para curtir a nova vida!