Atualizado em: 1 de outubro de 2018

Emagrecer em grupo é mais fácil, não é?  Muito melhor poder contar com o apoio de outras pessoas na mesma situação e de profissionais que entendem as dificuldades de perder peso. 

É muito difícil mudar nosso comportamento, não é? Ainda mais quando se trata de perder peso. Pensando nisso, uma nutricionista e uma psicóloga decidiram formar grupos de apoio para ajudar quem deseja ou precisa emagrecer e está com dificuldade.

Utilizando a Nutrição Comportamental, o grupo vai ajudar quem precisa fechar a boca, fazer ginástica, vencer a preguiça, cortar as comidas prediletas!

Grupo de apoio para emagrecer pretende promover relação saudável com a comida

A nutricionista Alessandra Feierabend e a psicóloga Gabriela Xavier, da clínica Maxclin, de Ribeirão Preto, são as coordenadoras do Programa Corpo Pleno que tem o objetivo de promover uma relação saudável das pessoas com a comida e com os seus corpos melhorando a qualidade de vida. Cada grupo terá 10 pessoas e fará 16 encontros semanais.

“Nossa proposta parte da premissa de que as dietas restritivas são ineficazes para perda e manutenção do peso em longo prazo, já que promovem o descontrole alimentar e não levam à mudança comportamental”, explica a nutricionista Alessandra Feierabend.

“Seus resultados para modificação do comportamento alimentar são comprovados por pesquisas, sobretudo em atendimentos grupais”, explica a psicóloga Gabriela Xavier.

 Entendendo o que é Nutrição Comportamental

A nutricionista Alessandra Feierabend e a psicóloga Gabriela Xavier explicam sobre a Nutrição Comportamental:

O que é Nutrição Comportamental?

A Nutrição Comportamental é uma abordagem inovadora que amplia a atuação do nutricionista. Caracteriza-se por ir de encontro à visão tradicional dos alimentos “bons e ruins” que permeia a prática clínica. É mais eficaz do que as técnicas tradicionais, pois identifica e modifica comportamentos alimentares disfuncionais, ensinando ao paciente estratégias para mudança e solução de situações de conflito relacionadas à alimentação, principalmente em resposta às emoções. Pauta-se também na valorização do prazer ao comer e no equilíbrio dos sinais internos de fome e saciedade.

Quais os comportamentos alimentares disfuncionais mais comuns?

A restrição de grupos alimentares ou de alimentos específicos é muito comum entre as pessoas que desejam emagrecer. No entanto, é um comportamento extremamente disfuncional, já que, após períodos de restrição, as pessoas consomem os alimentos proibidos de forma exagerada, tornando-se até episódios de compulsão alimentar em alguns casos. Os comportamentos de descontrole alimentar são seguidos de culpa, o que leva as pessoas de volta à restrição.

Quais emoções “atrapalham” a mudança de hábitos alimentares?

O manejo da ansiedade, tristeza e desesperança é fundamental para a mudança dos comportamentos alimentares inadequados. É preciso ensinar às pessoas outras formas de responder a essas emoções que não estejam relacionadas à alimentação. A Terapia Cognitivo-Comportamental tem esse objetivo, a partir da reformulação dos pensamentos que desencadeiam essas emoções desagradáveis. Assim é fundamental a abordagem conjunta (Nutrição e Psicologia) para a mudança dos hábitos alimentares disfuncionais.

Se você quiser mais informações pode enviar para email para programacorpopleno@gmail.com

Gostou da matéria? Assine a nossa Newsletter e receba gratuitamente dicas para curtir a nova vida!