Atualizado em: 12 de maio de 2020

Na menopausa, a mulher deve investir em si mesma para preservar sua qualidade de vida. Veja os cuidados na menopausa recomendados pelo médico Dr. Luiz Alberto Ferriani.

Até há muito pouco tempo, a menopausa era um assunto tabu, na sociedade e até nos meios médicos. As conversas sobre menopausa praticamente não aconteciam. Foi assim com as nossas mães. Não precisa ser assim com a gente.

Hoje, podemos falar abertamente sobre o assunto dentro de casa e nos consultórios. Afinal, a menopausa é apenas mais uma fase da vida biológica. Conhecendo mais sobre o assunto podemos encarar os seus sintomas de uma forma mais leve e sair uma mulher muito melhor lá na frente, quando tudo passar. 

Por isso, nós conversamos com um médico especialista em saúde da mulher e que defende que a menopausa é o momento para a mulher cuidar de si mesma, se dar mais atenção.

Falamos com o ginecologista Dr. Luiz Alberto Ferriani, diretor clínico da Maternidade Sinhá Junqueira de Ribeirão Preto e Vice-presidente da Sogesp – Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo. Perguntamos para ele porque a nossa vida muda com a menopausa e como passar por ela. 

Dr. Luiz Alberto Ferriani: "A mulher deve  dar mais atenção aos cuidados na menopausa".
Dr. Luiz Alberto Ferriani: “A mulher deve dar mais atenção aos cuidados na menopausa”.

Como a menopausa influencia a saúde da mulher?

A menopausa é a última menstruação da mulher. O período, chama-se climatério e caracteriza-se por um declínio natural nos hormônios reprodutivos.

O climatério pode iniciar-se a partir dos 45 anos e persistir até em torno dos 52 anos. A menopausa geralmente ocorre em torno dos 48 anos.

Nesse período, a saúde feminina fica alterada devido às flutuações hormonais, que podem levar a uma série de mudanças e adaptações no organismo como ondas de calor, tonturas, suores noturnos, insônia, irritabilidade, diminuição da libido, entre tantos outros.

Quais os grandes desafios da menopausa para uma mulher?

O maior desafio para a mulher é superar esse período com qualidade de vida e para isso recomenda-se:

  • Praticar atividades físicas, com exercícios aeróbicos e de fortalecimento muscular.
  • Ter bons hábitos de sono.
  • Exercitar o cérebro com jogos de raciocínio e palavras cruzadas para prevenção do risco de perda de memória na pós menopausa.
  • Fazer um adequado consumo de cálcio, orientado por seu médico.
  • Avaliar com seu ginecologista se está indicado uma reposição hormonal e qual seria o momento mais oportuno.

Em geral, as mulheres querem saber o que acontece com os hormônios em seu corpo e como lidar com eles. Quais são suas recomendações?

Quando instalada a menopausa, os níveis hormonais, principalmente o estrogênio, caem drasticamente e esse seria o momento mais adequado para iniciar-se a reposição, sempre discutindo com seu ginecologista os prós e contra dessa terapia. Geralmente minha primeira opção terapêutica é iniciar com uma associação de estrógenos e progesterona. Existem vários esquemas diferentes para se individualizar cada caso.

Quais as novidades em tratamentos e medicamentos?

Hoje, a mulher tem disponível no mercado diferentes opções de vias de acesso para utilização de hormônios, ou seja, via oral, transdermica, vaginal, injetável. Vale lembrar que, para as mulheres que têm contraindicação do uso de hormônios, temos as opções de fitoterápicos e também de antidepressivos.

Já se investiu muito no estudo da saúde da mulher e, por isso, temos muitas opções de tratamentos hormonais que podem ser utilizados inclusive na pós menopausa, como uma mulher de mais de 60 anos. Vale lembrar que toda mulher que faz uma reposição hormonal deve ter o hábito de ir ao seu ginecologista uma vez por ano, para avaliação de seu organismo como um todo.

É possível “se preparar” para a menopausa?

O melhor preparo para vivenciar a menopausa é a aceitação da mesma. A mulher nessa fase tem que investir em si mesma, cuidando de sua mente. Quando possível recomendo sempre para uma mulher menopausada uma equipe multidisciplinar, com ginecologista, nutricionista, preparador físico e psicólogo.

Enfim, depois de viver tantas responsabilidades com a família e o trabalho, chega a hora de cuidar de nós mesmas. É muito importante para manter a qualidade de vida durante e depois da menopausa. Afinal, estamos apenas na metade da jornada. Ainda temos tantas coisas pela frente, não é?

Foto da capa: Louise Armstrong/Pixabay

Você gostou dessa matéria? Assine a nossa newsletter e receba dicas sobre bem estar e estilo de vida.

Gostou da matéria? Assine a nossa Newsletter e receba gratuitamente dicas para curtir a nova vida!