Atualizado em: 21 de novembro de 2019

Noites mal dormidas, dias que se arrastam com sonolência e fadiga. Não é fácil. Vários fatores provocam a insônia. Mas, na menopausa, a insônia pode se tornar um transtorno para as mulheres.

A menopausa é um importante período de mudanças radicais na vida de todas as mulheres. Lá pelos 45 anos, já é possível sentir os efeitos das mudanças hormonais que ocorrem nesse tempo de transição.  A falta de sono é só uma delas. A insônia na menopausa pode se tornar um pesadelo para as mulheres.

Não durmo direito. Pode ser insônia?

A insônia pode ser aguda ou crônica.

Ela é aguda quando é passageira e pode ser causada por um estresse no trabalho, pressões familiares ou um trauma. Nesse caso, pode durar alguns dias ou semanas.

A insônia crônica é quando você tem problemas para dormir há várias semanas. Ou meses. Ou anos. Nesse caso, ela é sintoma ou efeito colateral de algum outro problema, como uma doença, medicamentos, outros distúrbios do sono e, claro, da menopausa. Em qualquer dos casos, os sintomas da insônia são:

  • Você está deitada mas demora mais de 30 minutos para adormecer.
  • Dorme apenas por curtos períodos.
  • Fica acordada a maior parte da noite.
  • De manhã, acorda como se não tivesse dormido nada.
  • Acorda muito cedo.
  • Sente sono ou cansaço ao longo do dia.
  • Está sempre se preocupando com o sono.

Com o tempo, as noites mal dormidas podem afetar sua saúde e bem estar. 

Porque tenho insônia na menopausa?

A insônia tem várias causas e atinge mais mulheres do que homens. A insônia é um dos problemas mais frequentes durante e depois da menopausa quando o corpo diminui a produção dos principais hormônios sexuais femininos, o estrogênio e a progesterona. As mudanças hormonais afetam o funcionamento do corpo feminino de várias maneiras.

A médica Jane Walsleben, Chefe de Medicina do Sono Comportamental no NYU Center e Sleep Medicine Associates de Nova York, relata que muitas mulheres, que estão passando pela menopausa, a procuram em seu consultório buscando soluções para a insônia

Ela explica que o sono pode ser afetado por vários motivos, como alterações hormonais e estilo de vida.

ALTERAÇÕES HORMONAIS – Do início da menopausa, até o seu final, os ovários da mulher diminuem gradualmente a produção de estrogênio e progesterona, hormônios que promovem o sono. A mudança de proporção de hormônios pode ser um processo perturbador, às vezes contribuindo para a incapacidade de adormecer. 

ONDAS DE CALOR – Típicas da menopausa, são descargas de adrenalina que despertam o cérebro do sono e causam outros desconfortos como uma mudança de temperatura.  Infelizmente, pode levar algum tempo até a adrenalina diminuir e deixar você dormir novamente.

DEPRESSÃO E MUDANÇAS DE HUMOR – Cerca de 20% das mulheres experimentam depressão durante a menopausa e alguns casos têm sido associados à perda de estrogênio. No entanto, alterações hormonais podem não ser a única causa. O estresse, entre outros motivos, também pode causar insônia.

MUDANÇAS DE VIDA – Além das mudanças hormonais que você deve estar enfrentando, esse momento da vida pode apresentar muitas mudanças de vida, como a saída dos filhos de casa, a aposentadoria, mudança para uma casa menor ou você pode estar vivenciando o estresse da “crise da meia idade”. São problemas que podem afetar o seu sono.

A transição da menopausa pode durar entre 3 e 10 anos. Algumas mulheres ‘aprendem’ a ter insônia e ajustam sua vida ao novo momento. Mas, a insônia compromete a qualidade de vida. O sono não reparador pode piorar outros sintomas da menopausa.

A insônia pode ter outras causas?

Causas médicas podem provocar insônia, independente da menopausa. Veja esses exemplos:

  • Alergias nasais / sinusais.
  • Problemas gastrointestinais, como refluxo.
  • Problemas endócrinos, como hipertireoidismo.
  • Artrite.
  • Asma.
  • Condições neurológicas, como a doença de Parkinson.
  • Dor crônica.
  • Dor lombar.

Você também pode ter insônia nessas situações:

  • Quando está muito estressada.
  • Estar passando por depressão ou outros problemas emocionais por causa de divórcio ou morte de um dos cônjuges, por exemplo.
  • Preocupação com emprego ou orçamento familiar.
  • Trabalhar à noite.
  • Viajar longas distâncias com mudanças de horário.
  • Ser inativa.

A falta de sono afeta a minha saúde?

Uma boa noite de sono deve ter em torno de 7 a 8 horas. Quando você não dorme o suficiente pode passar o dia irritada, cansada, deprimida. A falta de sono também prejudica a concentração ou execução de tarefas durante o dia. Se você não dorme o suficiente regularmente, corre um risco maior de doenças como pressão alta, doenças cardíacas e diabetes.

O contrário também não é bom. Dormir muito (mais de 8 horas) pode estar associado a um risco aumentado de doença cardiovascular, embora causa e efeito não sejam claros para os pesquisadores.

Quando você não dorme bem pode se sentir:

  • Ansiosa
  • Irritada
  • Estressada
  • Com dificuldade em prestar atenção
  • Com dificuldade para se lembrar das coisas
  • Ter dor de cabeça
  • Ter problemas gastrointestinais

Como resolver o problema da insônia?

Conversar com seu ginecologista ou clínico geral é a melhor maneira de buscar uma solução para a sua insônia.

Para o diagnóstico da insônia seu médico vai te perguntar sobre seus hábitos de sono. Também deverá fazer exames físicos, como um exame de sangue, para verificar se há problemas de saúde causando insônia, além da menopausa. Ele também poderá solicitar um estudo do sono, quando o paciente passa a noite em um centro de sono para ser monitorado enquanto dorme. Enfim, é melhor começar com essa consulta. Mas, há medidas que você mesma pode tomar, como a higiene do sono,.

E como ter uma boa noite de sono na menopausa?

Para ter uma boa noite de sono na menopausa, você deve começar com uma consulta ao seu ginecologista.

Algumas coisas você pode controlar, como seus hábitos de sono, e outras que não pode controlar, como seus hormônios. O seu médico poderá indicar reposição hormonal ou remédios para dormir. Especialistas ressaltam que esse tipo de remédio tem sérios efeitos colaterais, como confusão e comprometimento da coordenação motora, e criam dependência e tolerância.

Mas, você pode ajudar fazendo uma boa higiene do sono. E, saiba, noites bem dormidas podem melhorar outros sintomas da menopausa.

HIGIENE DO SONO – Você precisará de disciplina estabelecendo um horário para ir para a cama e para acordar de manhã. E também criar um bom ambiente de sono:

  • O quarto deve estar silencioso, fresco, escuro ou com pouca luz.
  • Evite assistir tv na cama ou usar o celular.
  • Não tome café, chá com cafeína, refrigerantes de cola à noite.
  • Também não fume ou tome bebidas alcoólicas.
  • Pratique exercícios físicos durante o dia.
  • Se estiver acima do peso, emagreça.

Se você acordar à noite e não conseguir retomar o sono, levante-se e vá para outra sala e tente fazer algo silencioso, como leitura. Não ligue a tv.

Quais os tratamentos para mulheres com insônia na menopausa?

O ginecologista é o melhor profissional para avaliar se a reposição hormonal é a solução viável para melhorar a insônia e outros sintomas da menopausa.

A terapia de reposição hormonal (TRH) repõe o hormônio estrogênio, que não é mais produzido pelo organismo da mesma maneira que era antes da perimenopausa, o estágio inicial da menopausa. O estrogênio reduz as ondas de calor, secura vaginal e dificuldade em urinar. Mas há controvérsias sobre a TRH por isso converse com o seu médico.

A médica Jane Walsleben também sugere o uso da pílula anticoncepcional em baixa dosagem para estabilizar flutuações leves de estrogênio.

A qualidade do sono é uma das preocupações das ciências médicas atualmente pois os seus benefícios são comprovados. Procure uma solução para o seu caso e usufrua de uma vida mais plena!

Fontes e referências:

Foto: Kate Williams

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *