Atualizado em: 17 de julho de 2020

Dizem os filósofos que a solidão faz parte da humanidade. Podemos aprender a conviver com ela e até aproveitar o que tem de bom. Vão aqui algumas dicas para espantar a solidão.

Você está se sentindo só?

Pois bem, saiba que não é a única. Pessoas em todo o mundo se sentem como você. A solidão é um sentimento que atinge as pessoas em algum momento da vida, especialmente na maturidade.

Existe uma diferença entre isolamento social e solidão. Atualmente, por causa da pandemia do Covid-19, vivemos intensamento o isolamento social. Saiba que o isolamento social e a solidão têm semelhanças. Ambos podem acontecer ao mesmo tempo ou em períodos diferentes.  

O isolamento social é objetivo e tem a ver com o número de contatos sociais que uma pessoa tem, a frequência com que esses contatos acontecem, se a pessoa tem condições de se locomover e se tem disponibilidade de transporte.

A solidão é mais pessoal e subjetiva – ou seja, como as pessoas percebem sua experiência e sentem a falta de conexões, companheirismo ou sentimento de pertencimento de que precisamos como seres humanos. Sabe aquele sentimento de estar só mesmo em família ou com amigos?

A solidão depois dos 45 anos é mais frequente

Pesquisas mostram que mulheres acima dos 45 anos relatam sentir-se sozinhas. Nossa cultura atual pode estar nos levando a isso. As pessoas muitas vezes vivem longe de suas famílias. E as redes sociais não preenchem a necessidade de contatos mais humanizados.

Além disso, nas mulheres os efeitos da menopausa, como depressão, ansiedade, alterações hormonais, insônia, mudanças de humor, que muitas experimentam, podem contribuir para o desejo de se isolar. 

Leandro Karnal: a natureza de viver só

O professor e escritor Leandro Karnal fala sobre a solidão através dos tempos em seu livro “O dilema do porco-espinho: Como encarar a solidão”.

A partir de referências de filósofos e da própria Bíblia, de fatos históricos e de romances, Leandro Karnal faz uma reflexão sobre a natureza de viver só – por pouco ou muito tempo, estando ou não acompanhado.

Karnal revela que a solidão foi um tema que sempre o acompanhou e se intensificou na maturidade resultando nesse livro que, segundo ele, é um ensaio pessoal.

Em seu canal no Youtube, o escritor explica o que é o dilema do porco-espinho e sua relação com a solidão das pessoas.

Em entrevista à BBC News Brasil, Leandro Karnal diz que estar sozinho em alguns momentos é fundamental. Ninguém pode ficar maduro e equilibrado se não administrar sua solidão, ou seja, se não administrar a capacidade de saber quem é.

E, como espantar a solidão? Karnal dá algumas dicas: “Cursos gratuitos, novos desafios, retomar projetos da juventude e procurar pessoas com interesses próximos são soluções baratas e possíveis”. E termina dizendo que a leitura é um caminho poderoso para embalar uma solidão saudável.

Amizades, boas lembranças, novos projetos ajudam a espantar a solidão.

Dicas para espantar a solidão

Aproveitar a maturidade para se conhecer melhor e mudar o estilo de vida pode ser a grande sacada nessa fase. Podemos até mesmo passar a gostar de estar só e da liberdade que essa condição traz. Podemos estar com a outra pessoa porque queremos, não porque precisamos.

Aceitar quem você é de verdade, seus desejos e necessidades pode abrir portas para novas amizades, novos projetos de vida, novos prazeres de vida.

Quer tentar espantar a solidão?

Mantenha-se ocupado

Identifique o que te agrada. Isso pode te ajudar a escolher atividades onde possa conhecer pessoas com os mesmos interesses e aprender coisas novas.

  • Leia mais livros, jornais e revistas.
  • Faça um curso de artesanato, de dança ou aprenda um novo idioma.
  • Entre para um grupo do livro, um grupo de caminhada
  • Volte à escola. Adquirir novos conhecimentos pode te ajudar a ter uma nova perspectiva de vida. Quem sabe mudar de carreira? Com certeza, vai conhecer gente nova.

Seja voluntário

Encontrar uma maneira de prestar serviço aos outros é uma maneira poderosa de ajudar a causar impacto – nas pessoas que você está ajudando e também em si mesma. Existem várias maneiras de ser voluntário: ler para crianças, para idosos, costurar, integrar-se em um centro de assistência social.

Faça amigos

Faça amigos da sua idade. É mais fácil que um compreenda a realidade do outro.

Contate amigos e entes queridos. Ouça e demonstre curiosidade ao falar com os outros e você já estará avançando no fortalecimento de relacionamentos atuais ou criando novas ligações com as pessoas à sua volta.

Se gostar de animais, pense em um pet. O carinho dos animais com a gente é de outro mundo.

Sorria

O poder de um sorriso é incrível. Muita gente retribui e isso aquece a alma.

Crie novas e melhores memórias de vida. Desapegue de pensamentos negativos. 

Cuide-se

  • Seu médico pode ser aquela pessoa que vai te acompanhar muito de perto a partir de agora. Converse com ele.
  • Cuide da sua saúde. Adote hábitos saudáveis de vida com alimentação equilibrada, atividades físicas e sociais.
  • Também procure ficar bonita. Cuide da sua pele. Veja o que está na moda e o que fica bem em você. Essa renovada geral faz muito bem. 

Mas, especialmente, apaixone-se por você mesma. Faça o que te faz bem, cuide de você, do seu dinheiro, da sua vida. Sem medo de ser feliz!

Foto de capa: Freepik.

Quer mais histórias como essa?

Dicas para melhorar o relacionamento a dois na quarentena
Precisa mudar de vida? Comece pela autocompaixão

……………………………………………………………………………………………………………………………….

Gostou da matéria? CompartilheAssine a nossa newsletter e receba dicas para curtir a nova vida!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *