Atualizado em: 1 de outubro de 2018

Se você já se perguntou porque não consegue emagrecer é possível que necessite mudar alguns comportamentos. A mudança deve começar no pensamento, explica a psicóloga Gabriela Xavier. Segundo ela, “sempre há um pensamento responsável pelas nossas atitudes. Mas, começar a pensar diferente não é fácil, mas é fundamental para qualquer processo de mudança”.

Nesse artigo, a psicóloga explica a técnica que ela utiliza para ajudar seus pacientes a mudarem padrões de comportamento.

O papel da Terapia  Cognitivo-Comportamental na aquisição de hábitos alimentares saudáveis

Atualmente, é difícil conhecer alguém que não busca perder peso e engajar-se em atividades físicas na busca de hábitos saudáveis. Dieta já virou assunto de elevador, mais comentado do que a previsão do tempo. Parques e academias lotados às segundas-feiras, um pouco menos às terças-feiras, enquanto até o final da semana, poucos resistem à caminhada imposta e nada prazerosa. Resultado? Desânimo. Sensação de fracasso. Mas é necessário recomeçar.

Por que mudar hábitos é tão difícil? Vivemos em uma “zona de conforto”. Não que ela seja, de fato, boa e confortável, mas sim por estarmos acostumados com ela. Mudar implica necessariamente em enxergar as situações de uma forma diferente do que aquela que percebemos até então. Isso porque atrás de todo comportamento encontra-se um pensamento, que nada mais é do que a interpretação que fazemos de uma determinada situação.

Por exemplo, vou a uma festa de aniversário, como o bolo e penso “Já que eu comi o bolo, vou sair da dieta e amanhã eu volto”. Chego em casa e como outros alimentos que estava com vontade. Na semana seguinte, tive problemas no trabalho, briguei com meu marido e penso “Tive um dia difícil, mereço um chocolate”. Muitas vezes, é difícil identificar o que passa na nossa cabeça, mas sempre há um pensamento responsável pelas nossas atitudes.

Começar a pensar diferente

Quando os pensamentos levam a comportamentos inadequados ou disfuncionais, dizemos que esses pensamentos são distorcidos. O papel do psicólogo é ensinar o indivíduo a identificar esses pensamentos, perceber seus erros e corrigi-los a partir das técnicas da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). Começar a pensar diferente não é fácil, como já expliquei acima, mas é fundamental para qualquer processo de mudança.

Classificamos os erros de pensamento a partir das evidências reais das situações. É comum não considerarmos todos os aspectos envolvidos na formulação de uma interpretação. No exemplo anterior, ao refletirmos o que faz com que eu acredite que o fato de ter tido um dia difícil eu mereça comer chocolate, podemos concluir que: chocolate é algo que eu gosto muito e vai me deixar bem; fui forte em lidar com todos os problemas do meu dia; todos merecem momentos relaxantes. Mas, por outro lado, com algum esforço, conseguimos enxergar que: comer o chocolate não irá resolver os problemas que tenho, é normal ter problemas no trabalho e nos relacionamentos e posso me envolver em outras atividades que me fazem bem, chocolate não é um alimento proibido e posso comer quando eu realmente estiver com vontade. Fazemos um balanço dessas evidências e chegamos à formulação de um pensamento alternativo: “Tive um dia difícil, mas posso fazer outras coisas para relaxar e lidar com meus problemas e deixar para comer o chocolate quando realmente estiver com vontade”.

Como lidar com a ansiedade, grande propulsora do exagero alimentar

A TCC também nos auxilia a desenvolver estratégias mais adequadas de resolver problemas do dia a dia de forma mais prática e objetiva, além de promover o manejo adequado da ansiedade, grande propulsora do exagero alimentar. As pessoas costumam dizer que “descontam” na comida as emoções negativas. Esse conjunto de características só aumenta o sentimento de fracasso daqueles que vivem buscando emagrecer. Esse conjunto de características reforça ainda mais os pensamentos distorcidos, pois a cada “recaída”, a cada “exagero”, a cada sensação de culpa nos sentimos incapazes de agir diferente. E “já que sei que não vou conseguir resistir…”.

Comportamentos alimentares inadequados

O tratamento da obesidade é multidisciplinar, pois envolve diversos aspectos. O psicólogo tem papel fundamental na mudança das crenças distorcidas que levam a emoções desagradáveis e, por conseguinte, aos comportamentos alimentares inadequados. Como já disse, a mudança não é fácil, mas ao longo do tempo nos acostumamos com essa nova forma de enxergar as situações, pois substituímos os pensamentos distorcidos por pensamentos mais funcionais. Assim, aderimos a novos hábitos em resultado a uma mudança em nós mesmos, em detrimento da imposição de cardápios e atividades físicas que dura pouco tempo.

Gabriela Xavier é psicóloga. Atualmente, conduz, junto a nutricionista Alessandra Feierabend, o Corpo Pleno, programa baseado na nutrição comportamental e que tem como objetivo promover uma relação saudável das pessoas com a comida e o seu corpo, levando à melhora da qualidade de vida. 

Foto de capa: Freepik

One thought on “Como emagrecer mudando hábitos de vida”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *