Atualizado em: 7 de outubro de 2020

Quais conselhos sobre cuidados com a beleza são verdadeiros e quais não são, de acordo com a medicina. Veja os conselhos da dermatologista.  

Estamos mergulhadas em uma mar de informações. Principalmente sobre beleza, que nos interessa particularmente. Procuramos avidamente conselhos sobre cuidados de beleza, mas quais devemos realmente seguir?

Para a dermatologista Simone Stringhini, especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Academia Americana de Dermatologia e com 30 anos de experiência, muitas das informações sobre como cuidar da pele, que circulam pela internet, são equivocadas.

Para ela é importante saber o que é verdade e o que não é, de acordo com a medicina.  Por isso, ela elaborou uma lista de cinco mitos populares sobre cuidados de beleza. E desmistifica todos eles.

Tudo para nos ajudar nos cuidados com a pele sem correr nenhum risco.

Nós agradecemos. Vamos lá!

Dermatologista Simone Stringhini aponta cinco mitos sobre cuidados com a beleza.

Mito 1 – Hidratantes repõem a água da pele

É até equivocado utilizar o termo “hidratar a pele” porque, na verdade, o hidratante não vai repor água, ele vai adicionar óleo na pele para reforçar a barreira cutânea e evitar a perda de água que já está no corpo. A dermatologista alerta que, a única forma de hidratação do corpo é ingerindo água.

Por isso que, em alguns casos, pessoas com pele oleosa não tem a necessidade de passar hidratante, mas isso vai depender de cada caso e o dermatologista é quem poderá fazer a melhor recomendação.

Cuidados com a beleza: procurar a verdade com a medicina. Imagem: Freepik.

Mito 2 – O colágeno ingerido vai direto para a pele

O colágeno é uma proteína que nós temos em todo o corpo e na pele. Ele é o responsável por garantir a firmeza da pele. À medida que vamos envelhecendo, o corpo vai perdendo a capacidade de produzir colágeno e, consequentemente, diminui a concentração em todo o corpo, o que causa a flacidez.

O colágeno pode ser encontrado em diversos alimentos derivados dos animais, como: carnes, peixes, ovos, queijos, leite, entre outros.

Acontece que, com o passar dos anos, o organismo também vai perdendo a sua capacidade de absorver colágeno desses alimentos e é importante suplementar esse colágeno para diminuir a velocidade do envelhecimento.

Mas, o colágeno que é ingerido em forma de cápsula ou pó não é absorvido diretamente pela pele. O que acontece é que, primeiramente, essa molécula irá ser degradada em aminoácidos, que são absorvidos pelo estômago e, posteriormente, estes aminoácidos serão utilizados para várias funções no organismo e, uma delas, será para a síntese de colágeno pela pele.

Caso o médico opte por recomendar o colágeno, o horário mais indicado é antes do café da manhã, em jejum, pois depois das refeições, com o estômago cheio, a absorção pode ser menor.

Mito 3 – Ginástica facial rejuvenesce

Esse talvez seja o mito mais popular.

A ginástica facial vem ganhando muitos adeptos, nos últimos tempos. Mas, é importante entender que a ginástica atua diretamente nos músculos faciais e não na pele. A dermatologista sugere ter bastante cautela com a ginástica facial, que pode acabar tendo efeito contrário ao esperado. Os movimentos são repetitivos e podem até causar rugas, dependendo da intensidade dos movimentos e da frequência com que são feitos.

A médica esclarece que a maior parte do envelhecimento facial é causado pela perda de elasticidade e consequente flacidez da pele.

A dermatologista diz que não existe uma ginástica para a pele. Apenas tratamentos dermatológicos avançados é que trarão o resultado do rejuvenescimento.

Mito 4 – Cremes faciais tratam rugas e flacidez

Os cremes faciais são ótimos aliados do skincare e de uma pele saudável, mas a função deles é de hidratar e prevenir. Então eles podem clarear manchas, melhorar o aspecto de cicatrizes e até prevenir rugas.

O que eles não são capazes de fazer efetivamente é tratar as rugas e flacidez, reverter os sinais de envelhecimento que já surgiram. Para isso, são necessários tratamentos em consultório com o dermatologista, que pode fazer uso de injetáveis e equipamentos, como o Laser, de acordo com o caso.

Mito 5 – Pele negra não precisa usar filtro solar

Isso é um mito muito perigoso.

Todos os tipos de pele necessitam de filtro solar para proteger dos raios ultravioletas (UV), prejudiciais à saúde. Além disso, a pele negra é uma pele mais propensa a manchas, e o protetor solar ajuda a evitar o aparecimento dessas manchas na pele, como o melasma.

Para facilitar no dia a dia, uma opção é utilizar base de maquiagem com filtro solar, o que ajuda na praticidade da rotina. Esse tipo de produto contém a proteção necessária, assim como o filtro solar normal e funciona como base com cor, um produto dois em um.

Foto de capa: Park Street/Unsplash.

……………………………………………………………………………………………………………………………….

Quer mais histórias como essa? Inscreva-se no boletim informativo semanal de SempreBem.

Gostou da matéria? Assine a nossa Newsletter e receba gratuitamente dicas para curtir a nova vida!