Atualizado em: 19 de fevereiro de 2020

Depois de estudar a longevidade dos moradores das Zonas Azuis, o pesquisador e escritor Dan Buettner prega que mudanças em nosso estilo de vida podem melhorar nossa saúde e vitalidade.

Com certeza, você já ouviu as histórias sobre as pessoas que vivem mais de 100 anos em algumas regiões. Pesquisas apontam que alimentação e modo de vida podem explicar a longevidade nesses lugares nos ajudando a compreender como isso acontece.

Esses lugares, onde as pessoas têm a expectativa de vida mais alta do mundo e com baixo índice de doenças, foram chamados de Zonas Azuis.

O termo Zonas Azuis surgiu quando o pesquisador Dan Buettner e a National Geographic se uniram para identificar os lugares onde as pessoas eram mais longevas. A expedição aconteceu em 2004. Eles descobriram cinco regiões onde as pessoas são centenárias: na ilha de Okinawa, no Japão; na cidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA); na ilha de Ikaria, na Grécia; na Sardenha, na Itália e na península de Nicoya, na Costa Rica.

A equipe estudou o estilo de vida e os hábitos alimentares dessas populações. Baseado nos resultados, Dan Buettner escreveu livros, tornou-se um best seller internacional, e fundou uma organização com o objetivo de criar estratégias para melhorar a saúde e a longevidade nas cidades.

Dois livros do autor foram lançados no Brasil: “Zonas Azuis – A Solução para Comer e Viver como os Povos Mais Saudáveis ​​do Planeta” e “Zonas Azuis da Felicidade – Lições das Pessoas Mais Felizes do Planeta”

As lições de vida dos moradores das Zonas Azuis

Os segredos para uma longevidade saudável e feliz são simples, mas devem ser adotados pensando a longo prazo:

  • Aprender a comer da maneira das zonas azuis sem fazer dieta
  • Diminuir drasticamente o estresse
  • Dormir melhor
  • Desfrutar de melhores relacionamentos
  • Manter-se no peso ideal

Alimentação com muitos vegetais, peixes e pouca carne

De acordo com o pesquisador da National Geographic, os moradores das Zonas Azuis vivem mais tempo porque são mais ativas fisicamente, estão mais envolvidas socialmente, têm um senso de propósito, se alimentam corretamente. 

Cerca de 90% a 100% de sua dieta é composta de alimentos à base de plantas, como as frutas, legumes, nozes, feijões, grãos integrais e tubérculos. O sabor é importante e eles descobriram maneiras de fazer com que seus alimentos saudáveis ​​tenham um bom sabor. 

Em uma entrevista à BBC, Buettner disse que “A maioria dos alimentos que consomem vêm de plantas. Mas, acima de tudo, são alimentos não processados ​ou muito pouco processados”.

Ele explicou, ainda, ter partido da “bastante estabelecida” noção de que apenas 20% da nossa longevidade média pode ser atribuída à genética. “Os 80% restantes se devem ao estilo de vida e ao ambiente.”

A dieta das zonas azuis

A alimentação é um pilar importante do modo de vida nas zonas azuis.

Em geral, as pessoas consomem carne, mas com moderação. Elas preferem peixe.

Feijão, verduras, batata doce, frutas, nozes e sementes estão entre os preferidos. Geralmente, as receitas utilizam frutas e legumes da estação. Os grãos integrais e feijões dominam as refeições nas zonas azuis o ano todo.

Quer experimentar uma receita? Veja essa sopa de lentilha com ingredientes facilmente encontrados no Brasil.

Sopa de lentilha ao estilo libanês com acelga e limão (Adas b Hamod)

Receita de Souraya Farhat

Foto: Pixabay

Ingredientes:     

  • 3 xícaras de lentilhas vermelhas
  • 12 xícaras de água
  • 1 cebola roxa grande, picada
  • 2 batatas Yukon pequenas, cortadas em cubos
  • 1 abobrinha média, picada
  • 4 xícaras de acelga picada
  • Coentro picado
  • ¼ xícara de suco de limão, mais a gosto
  • 1 colher de chá de cominho
  • Sal e pimenta a gosto

Como fazer:

Em uma panela grande, adicione as lentilhas e água e coloque em fogo médio para ferver.

Em uma panela, refogue as cebolas até ficarem rosadas, cerca de 5 minutos. Adicione a acelga picada e refogue até que a acelga esteja murcha, mais ou menos 2-3 minutos.

Depois que as lentilhas cozinharem por cerca de 8 minutos, adicione a mistura de acelga, juntamente com as batatas e abobrinha.

Adicione sal e pimenta a gosto.

Reduza o fogo para médio-baixo, tampe a panela e cozinhe até que as batatas e as lentilhas estejam completamente cozidas, cerca de 12 minutos.

Adicione o coentro picado. Mexa e cozinhe por cerca de 5 minutos.

Adicione o suco de limão e o cominho antes de servir.

É uma delícia, em qualquer tempo. Não vale a pena tentar?

Foto de capa: Unsplash

Você gostou dessa matéria? Assine a nossa newsletter e receba dicas para o seu  bem estar.

One thought on “Alimentação e estilo de vida das “Zonas Azuis” incentivam a longevidade”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *