Atualizado em: 21 de outubro de 2019

Vamos combinar, é difícil dizer “não” para um docinho, não é? Mas, é melhor recusar antes de cair em tentação: o excesso de açúcar pode causar intoxicação no organismo causando doenças e envelhecimento precoce.

Pobre em nutrientes, e declaradamente um vilão na alimentação, o açúcar pode envelhecer você e causar doenças.  O açúcar processado na alimentação, mesmo em pequenas quantidades, causa intoxicação e pode acelerar o envelhecimento com rugas e desidratação da pele.

Quase tudo o que comemos contém açúcar, desde os açúcares naturais, como nas frutas e legumes, até açúcares adicionados em alimentos processados, como nos refrigerantes, bolos e biscoitos. Aqui, vamos falar do açúcar refinado.

Açúcar refinado é um vilão no envelhecimento

O açúcar refinado é extraído da cana-de-açúcar. No processo químico de refinamento, o açúcar se transforma e seu índice glicêmico aumenta muito. Quanto maior o índice glicêmico de um alimento, mais rápido ele entra na corrente sanguínea o que provoca picos de glicemia e aumento da secreção de insulina no pâncreas.

Os resultados são bem conhecidos: aumento de peso e doenças como diabetes e problemas cardíacos.

O Brasil é o 4º. maior consumidor de açúcar do mundo, isto é, comer doces é um dos hábitos mais comuns da nossa população. 

Excesso de açúcar refinado leva ao envelhecimento precoce

Outro efeito do consumo exagerado de açúcar refinado é o envelhecimento.

A nutricionista Maria Carolina Costa explica que o açúcar e envelhecimento estão relacionados devido ao processo da glicação. Quando o açúcar entra na corrente sanguínea, a glicose se liga às proteínas produzindo compostos tóxicos que agem na degeneração do colágeno prejudicando a firmeza da pele, além de provocar complicações para seus órgãos causando doenças, como o diabetes. A alimentação, principalmente o excesso de açúcar, interfere totalmente nesse processo.

“Açúcar pode envelhecer, sim”.

A nutricionista Maria Carolina explica as consequências do excesso de açúcar refinado no seu corpo:

Nossa alimentação contém vários tipos de açúcares. Qual prejudica mais?

Qualquer tipo de açúcar, quando consumido em grandes quantidades, pode ser prejudicial, principalmente os refinados e os presentes nos produtos industrializados.

De que forma o açúcar afeta o corpo?

O açúcar é um alimento energético e essa energia proveniente da glicose é utilizada pelo nosso corpo. O nosso sistema nervoso, por exemplo, necessita de glicose para um bom funcionamento. Mas, temos outras fontes mais seguras e saudáveis. Porém, atualmente nossa alimentação contém excesso de açúcar sobrecarregando o organismo. Isso causa o aumento de insulina e, consequentemente, o Diabetes, uma doença que preocupa os órgãos de saúde.

O que as mulheres na faixa dos 50 anos devem fazer: cortar o açúcar de vez ou diminuir o consumo?

Em qualquer idade deve-se reduzir o consumo. A Organização Mundial da Saúde recomenda reduzir a ingestão de açúcar livre a menos de 10% da ingestão calórica total. Isso não significa cortar totalmente, pois em um processo de diminuição pode gerar ansiedade e ter um momento de compulsão, o que seria prejudicial da mesma forma. A palavra é moderação. Escolher fontes naturais como as frutas, frutas secas que tem sabor doce e são ricas em fibras, alimentos frescos e in-natura. O ideal é ir modificando o paladar.

Quais os melhores substitutos para o açúcar refinado?

Deve-se ter muita cautela, pois há no mercado muitos outros tipos como o açúcar de coco, o mel, mascavo, demerara e todos são açúcares, ou seja, o controle deve ser feito da mesma forma. Mas, podem ser uma opção melhor em pequenas quantidades. Para os diabéticos, o melhor são os adoçantes sendo indicados os naturais, como a stevia e o xilitol. Mas, todo caso deve ser discutido com um nutricionista.

Existem alimentos que cortam os efeitos do açúcar no corpo evitando o envelhecimento?

Não existe um alimento específico. Temos que olhar o contexto da alimentação, fazer as combinações corretas. Incluir fibras e proteínas em uma alimentação rica em açúcar pode amenizar o efeito do pico de insulina. Cereais integrais também são uma excelente forma de diminuir os efeitos. Porém, cada um tem sua necessidade individual e deve ser acompanhada.

Alimentos industrializados podem conter açúcar oculto. O que devemos prestar atenção nos rótulos?

Sim, há uma lista enorme com vários nomes que a população nem sabe que aquilo é açúcar. Exemplos: maltose, dextrose, glucose de milho, extrato de malte, açúcar invertido, entre outros. Eles estão descritos na lista de ingredientes. Uma dica, o primeiro nome da lista é o que está em maior quantidade no produto. Portanto, se atente nesta lista, quanto menor ela for, e quanto menos ingredientes desconhecidos tiver, melhor. Outra forma simples de identificar os açúcares além dos nomes óbvios: os que terminam em “ideo” (monossacarídeo/dissacarídeo), os que começam com xarope e os que terminam em “ose”, como os exemplos acima.

Esse açúcar oculto faz mal?

Sim, são prejudiciais ao nosso organismo. Além de estarmos consumindo um produto ultra processado, o que já é ruim, consumimos quantidades excessivas de açúcar além do que já ingerimos naturalmente na nossa alimentação, propiciando ao desenvolvimento do diabetes.

Fontes e referências:

One thought on “Açúcar e envelhecimento, uma combinação para se evitar”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *